“Mudei de escola, e agora?” Como vencer o medo no novo colégio

Mais um ano letivo começando e, dessa vez, não teve jeito: você vai mesmo mudar de escola. Nessa hora, a bad bate e muitas dúvidas surgem, afinal, você estará em um ambiente totalmente desconhecido. Será que vai se dar bem nessa?

Apesar de não parecer, outros adolescentes também passam pela mesma situação de insegurança.

De acordo com o psicólogo Dr. Roberto Debski, alguns fatores como a educação e autonomia recebida dos pais fazem a diferença nessa hora e é por isso que tem gente que parece fazer amizades logo de cara e outros que demoram um pouquinho para se sentirem conectados ao ambiente. Além disso, a predisposição emocional de cada um também conta.

Resultado de imagem para aluno novo na escola gif

Novos amigos

Parece que você não vai curtir a companhia de nenhum novo colega? Relaxa! Essa é uma parte fundamental do seu crescimento pessoal e é um processo natural.

Então, mesmo que você ache que não, logo terá amigos ao seu redor e se encaixará em algum grupo para viver novas experiências.

Quanto às amizades antigas, aquelas que vêm de outra escola, a gente tem uma ótima notícia: não é necessário se desfazer delas. “As pessoas podem manter o vínculo, que permanecerá se for forte e enquanto for alimentado. As amizades que possuem alto grau de afinidade podem se manter durante toda a vida e se transformam em fator de apoio”, afirma o psicólogo.

Resultado de imagem para aluno novo na escola gif

Vencendo o medo

As dicas para conseguir conviver melhor nesse ambiente tem a ver com aquelas regras que aprendemos durante a vida e vêm da educação que recebemos do nossos familiares.

Então, é bem importante agir com respeito e aceitação ao que é diferente. Se estiver se sentindo solitário nesse início de aulas, você pode contar com a ajuda de amigos que já passaram por isso,  além de abrir o jogo com seus pais, que poderão ajudá-lo de diversas formas.

Caso esteja passando por situações desagradáveis vindas dos colegas, vale também procurar aconselhamento na direção do colégio.

Agora, se o medo for intenso e aparentemente sem motivos, levando à limitações na participação escolar, pode ser o caso de procurar a ajuda profissional de um psicólogo.

 

Consultoria: Médico e Psicólogo Dr. Roberto Debski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s